17.09.2013
Mais luz, menos lâmpadas

Duto solar de baixo custo pode gerar economia de energia elétrica em residências. Sistema desenvolvido no Brasil aumenta em até 40% iluminação de um ambiente sem uso de eletricidade. Enquanto engenheiros tentam encontrar formas de tornar painéis fotovoltaicos mais eficientes, pesquisadores do Departamento de Design da Universidade Federal do Paraná (UFPR) arranjaram outra maneira de aproveitar a energia proveniente do Sol.A ideia é usar dutos para aproveitar a luz natural na iluminação de ambientes fechados, minimizando o uso de lâmpadas durante o dia. Em sua tese de doutorado, a arquiteta Gandhi Escajadillo Toledo desenvolveu um equipamento que pode ser especialmente útil em habitações populares, por ter baixo custo e permitir a economia de energia. O duto é composto por uma abertura superior, chamada de coletor, o tubo propriamente dito, uma superfície difusora e um mecanismo de controle de entrada dos raios solares. Sua geometria foi pensada de modo a captar a luz do Sol durante todo o período diurno, independentemente da posição do astro no céu.Apesar das condições geográficas e climáticas favoráveis, o Brasil ainda faz pouco uso de dutos solares. Os produtos encontrados no mercado são importados e produzidos com materiais caros (os mais baratos custam cerca de R$ 1.000). Toledo pensou então em criar um dispositivo de baixo custo, voltado para classes sociais mais baixas. Conseguiu um produto 70% mais barato. Com isso, acredita que o sistema possa se tornar mais popular no país. “O custo de um duto solar importado pode levar muito tempo para se pagar”, explica a pesquisadora. “Mas se o produto fica mais barato, a opção torna-se bastante vantajosa.” Na composição de seu dispositivo, a pesquisadora usou chapas de alumínio, policarbonato e acrílico. Além de mais barato, a solução é ambientalmente correta. “Todos os materiais podem ser reciclados.”

Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2013/08/mais-luz-menos-lampadas

Compartilhar

voltar